Vaticano nega notícia de que o papa acredita que o inferno não existe

O Vaticano negou, nesta quinta-feira (29), a notícia de um repórter italiano que diz que o papa Francisco lhe falou que “o inferno não existe, o desaparecimento de almas pecadoras existe”. A assessoria de imprensa do Vaticano disse que apesar de o papa ter se reunido com o cofundador do La Repubblica, Eugenio Scalfari, Francisco não deu entrevista a ele, de acordo com Thomas Rosica, porta-voz para a língua inglesa do Vaticano. 

Essa não é a primeira vez que Scalfari, que diz ser ateu, fez alegações sobre as visões do papa, mas a referência à visão do papa sobre o inferno se espalhou nas mídias sociais durante a Semana Santa. 

O Vaticano publicou uma nota dizendo que o artigo de Scalfari é “fruto da sua reconstrução”, segundo Rosica. 

A entrevista de Scalfari, publicada na quinta-feira, afirmava que o papa teria dito durante uma reunião que apesar de as almas dos pecadores arrependidos “receberem o perdão de Deus e entrarem na linha das almas que o contemplam, as almas daqueles que não se arrependem, e assim não podem ser perdoados, desaparecem”. 

De acordo com o National Catholic Reporter, a nota do Vaticano disse que o papa e Scalfari tiveram uma “reunião privada” com uma saudação de Páscoa, mas não uma entrevista. A Catholic News Agency apontou que essa foi a quinta reunião entre eles. 

“Nenhuma citação do artigo supracitado deve, portanto, ser considerada como uma transcrição fiel das palavras do Santo Padre”, diz a nota. 

O Catecismo da Igreja Católica diz: “O ensinamento da Igreja afirma a existência e a eternidade do inferno. As almas dos que morrem em estado de pecado mortal descem imediatamente depois da morte aos infernos, onde sofrem as penas do inferno, ‘o fogo eterno’. A pena principal do inferno consiste na separação eterna de Deus, o Único em que o homem pode ter a vida e a felicidade para as quais foi criado e às quais aspira”. 

Enquanto isso, a Quinta-feira Santa do papa incluiu uma visita à prisão Regina Coeli em que ele contou aos detentos que ele planeja fazer cirurgia ocular no próximo ano, de acordo com notícia da Associated Press. Ele lavou os pés de 12 detentos na prisão, e então os secou e os beijou como parte do ritual da Semana Santa que ele começou quando era arcebispo de Buenos Aires, segundo o Vaticano. 

“Na minha idade, por exemplo, a catarata chega e você não enxerga [muito] bem. No próximo ano eu tenho que fazer cirurgia”, disse durante a visita, de acordo com a AP. Papa Francisco, 81, também falou para os detentos fazerem suas próprias “cirurgias de catarata para a alma”. 

A agenda do papa Francisco para o fim de semana de Páscoa inclui a procissão da Via Sacra na Sexta-feira Santa no Coliseu de Roma, uma vigília no Sábado da Páscoa e Missa do Domingo de Páscoa na Basílica São Pedro. Enquanto isso, o AP também relatou que parte da Basílica de São Pedro foi isolada após o gesso ter caído na quinta-feira perto da estátua Pietá de Michelangelo.

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “http://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.6”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Source link

Be the first to comment on "Vaticano nega notícia de que o papa acredita que o inferno não existe"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*