Diretor da CIA se reuniu secretamente com ditador da Coreia do Norte

O diretor da CIA, Mike Pompeo, fez uma visita ultrassecreta à Coreia do Norte no início de abril, como enviado do presidente Donald Trump para se reunir com o líder do país, Kim Jong-un. A informação foi divulgada pelo The Washington Post, tendo como base informações de duas fontes de identidade não revelada.

A reunião, antes impensável, entre um emissário de Trump e o ditador norte-coreano seria parte de um esforço para preparar uma conversa bem-sucedida entre o presidente dos Estados Unidos e Kim sobre o programa de armas nucleares da Coreia do Norte.

A missão clandestina ocorreu logo depois que Pompeo foi nomeado para ser secretário de Estado.

Leia também: Trump demite secretário de Estado; diretor da CIA será chefe da diplomacia

“Estou otimista de que o governo dos Estados Unidos conseguirá estabelecer as condições para que o presidente e o líder norte-coreano possam ter uma conversa promissora que nos colocará no caminho de alcançar um resultado diplomático positivo, esperado tanto pelos Estados Unidos, quanto pela América e pelo mundo”, disse Pompeo ao Comitê de Relações Exteriores do Senado, na semana passada.

Falando em seu resort Mar-a-Lago na terça-feira, Trump pareceu aludir a esse encontro inusitado, face a face entre Kim e Pompeo, quando disse que os EUA tiveram conversas diretas com a Coreia do Norte “em níveis muito altos”. Mas o presidente não explicou mais do que isso.

Trump disse que se encontraria com Kim provavelmente no início de junho, ou antes.

EDITORIAL: O modus operandi de Donald Trump

Histórico

Pompeo assumiu a liderança nas negociações do governo com Pyongyang. Sua reunião com Kim marca o encontro de mais alto nível entre os dois países desde 2000, quando a então secretária de Estado Madeleine Albright se reuniu com Kim Jong Il, pai do atual líder para discutir questões estratégicas. O diretor da Inteligência Nacional, James Clapper Jr., chegou a visitar o país em 2014 para garantir a libertação de dois cativos americanos, mas se encontrou apenas com um oficial de inteligência de nível inferior.

A CIA se recusou a comentar assim como a Casa Branca. Diplomatas da missão norte-coreana às Nações Unidas em Nova York, que é o principal canal para mensagens entre Washington e Pyongyang, não quiseram comentar.

Eco do encontro

Cerca de uma semana depois da viagem de Pompeo à Coreia do Norte, autoridades dos EUA confirmaram publicamente que Kim estava disposto a negociar uma potencial desnuclearização, sinal de que ambos os lados tinham aberto um novo canal de comunicação.

“A Coreia do Norte está se aproximando”, disse Trump. “A Coreia do Sul está se reunindo e tem planos de se reunir para ver se eles podem acabar com a guerra, e eles têm a minha bênção sobre isso”.

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “http://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.6”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Source link

Be the first to comment on "Diretor da CIA se reuniu secretamente com ditador da Coreia do Norte"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*